Perguntas Frequentes

Quais os conhecimentos e capacidades que posso adquirir na ULHT?

  • Conhecimentos aprofundados sobre a actividade turística em geral, as suas características, os seus mecanismos e efeitos económicos e sociais;
  • Conhecimentos sobre os produtos turísticos, o marketing e as relações do turismo com o ambiente;
  • Conhecimentos sobre o enquadramento legal da actividade (legislação) e a sua organização política e administrativa;
  • Amplos conhecimentos sobre a organização e gestão das empresas em geral e em particular da hotelaria, restauração e agências de viagens;
  • Conhecimentos práticos de utilização das tecnologias de informação e comunicação próprios do turismo;
  • Capacidade para compreender o desenvolvimento do turismo, as suas necessidades e impactos e para utilizar as técnicas de planeamento dos destinos.

Quais as qualificações que um profissional de turismo deve ter nestas áreas?

  • Ganhar aptidões para antecipar e se adaptar às mudanças que caracterizam a actividade turística;
  • Aprender a lidar com situações complexas;
  • Adquirir capacidade de observação;
  • Ter capacidade para eleger e tirar proveito dos factores de competitividade;
  • Manejar as possibilidades oferecidas pelas novas tecnologias de informação e comunicação em benefício das empresas, dos destinos e dos consumidores;
  • Ganhar capacidade empreendedora.

A quem se Destina?

O Curso destina-se, principalmente, aos profissionais das actividades turísticas ou com elas relacionadas que pretendam aprofundar os seus conhecimentos e experiências e que não dispõem de tempo para a frequência de um Curso de Mestrado.

Destina-se igualmente a todos aqueles que sintam necessidade de conhecer melhor os aspectos fundamentais do Marketing Turístico para melhor desempenhar as suas funções ou obterem mais elevadas qualificações.


Quais as condições de Acesso?

Poderá candidatar-se a frequentar o curso quem estiver numa das seguintes situações:

  1. Possuir um grau académico (licenciado e / ou mestrado)
  2. Possuir uma experiência profissional e um currículo que atestem a capacidade para frequência de pós – graduação reconhecidos pela Comissão Cientifica.
  3. Desempenhar funções de elevado nível em organizações ou empresas directa ou indirectamente ligadas ao Turismo, confirmadas pela Comissão Científica.

Qual a sua duração?

O Curso comporta 162 horas de aulas e seminários, além do tempo destinado à avaliação, leccionadas em conjunto com o Mestrado em Turismo o que garante uma melhor qualidade de ensino.


Qual a área de conhecimento que a ULHT privilegia?

Proliferam, em Portugal, os cursos de turismo com as mais diversas designações e orientações profissionais em relação aos quais os candidatos se defrontam com dificuldades de escolha.

Os cursos de turismo da ULHT concentram-se em 2 áreas de formação e de conhecimento:

  • Área do Desenvolvimento e Planeamento do Turismo
  • Área da Gestão de Empresas Turísticas /Produtos

Pretendemos ser especialistas nestas duas áreas de formação e conhecimento que constituem a essência da actividade turística e aquela que mais vastas oportunidades oferecem aos alunos.


Certificados e Unidades de Crédito

Os alunos que frequentarem todas as unidades curriculares terão direito a um Certificado de Frequência, com atribuição de 38 créditos (ECTS – European Credit Transfer System).

Porquê a Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (ULHT)?

A Universidade Lusófona, que é o maior grupo de ensino privado da língua portuguesa, foi pioneira na criação de cursos superiores de turismo tendo uma longa experiência neste domínio.

O primeiro curso data de 1990 e foi a primeira universidade de Lisboa a criar uma Licenciatura em Turismo.

Criou, primeiro, um bacharelato, depois uma licenciatura a que seguiram cursos de pós-graduação e há 3 anos criou um Mestrado em Turismo com duas especializações. Conta iniciar em Setembro próximo um Curso de Especialização Tecnológica (aguarda aprovação ministerial) e tem em preparação um Doutoramento.

O curso de Turismo é um curso com cosmopolita frequentado por alunos de mais de 10 nacionalidades diferentes, na maioria dos países lusófonos, mas também italianos, romenos, russos e outros.

Muitos dos seus ex-alunos ocupam lugares de destaque e têm tido um percurso profissional de grande relevo. Alguns exemplos:

  • José Ribeiro – empresário de restauração e docente universitário;
  • Eugénio André – empresário de agências de viagens;
  • Nuno Pina – responsável comercial para os mercados americanos da empresa Pestana Pousadas;
  • Liliana Conde – directora geral, em Lisboa, dos hotéis NH, uma das maiores cadeias hoteleiras do mundo;
  • Nuno Ribeiro – investigador e docente da PennState University (Pensilvânia, EUA);

Porquê um curso superior de turismo?

O turismo é a actividade com maior crescimento em todo o mundo. Nos últimos 60 anos o turismo mundial, excepto em apenas 2 deles, cresceu sempre. Nenhuma outra teve idêntico sucesso.

Por isso, é já a maior actividade económica internacional e aquela que mais emprego cria. Nos próximos dez anos atingirá quase o dobro da dimensão actual e, segundo as estimativas da Organização Internacional do Trabalho, o turismo criará em todo o mundo, à volta de 55 mil empregos, … por dia!

Em Portugal, que é dos maiores destinos turísticos mundiais, o turismo é uma actividade fundamental para o seu desenvolvimento económico e dá emprego directo a mais de 500 mil pessoas. Nos últimos anos o número de pessoas que trabalham nas actividades turísticas aumentou 12 % contra 1% em toda a economia nacional, Se não fosse o turismo o desemprego seria muito maior.

A partir de 1999, apenas em três anos o número de licenciados que nela trabalham duplicou, embora ainda represente uma percentagem reduzida do total. Para alcançarmos a taxa de participação de empregados com curso superior, idêntica à que se verificou em Espanha (o que é indispensável) o turismo português necessita de mais de 60 mil licenciados, em particular, nas áreas de conhecimento do turismo.

Em consequência, a formação superior em turismo oferece uma oportunidade impar.


Quais as saídas profissionais que os cursos proporcionam?

Licenciatura

  • Técnicos superiores especializados em turismo.
  • Técnicos superiores dos órgãos locais e regionais do turismo, em particular das autarquias e regiões de turismo e outras organizações turísticas de carácter regional, públicas e privadas;
  • Animadores e organizadores de actividades de lazer e recreio;
  • Gestores de produtos turísticos;
  • Relações públicas de empresas, directa ou indirectamente ligadas ao turismo.
  • Quadros intermédios das empresas turísticas com capacidade para identificar os problemas e contribuírem para a sua solução.

Mestrado

  • Direcção em estabelecimentos turísticos;
  • Quadros superiores de empresas turísticas de lazer e de recreio;
  • Gestores de marketing e de comunicação turística;
  • Responsáveis pelo desenvolvimento estratégico de empresas e de destinos turísticos;
  • Consultores e investigadores na área do turismo;
  • Quadros superiores da administração pública;
  • Docentes na área da formação turística;
  • Profissionais liberais.

O que diferencia os cursos de turismo da ULHT dos restantes?

Desde logo a focalização no desenvolvimento estratégico do turismo e na gestão estratégica das empresas e, depois, algumas características que lhe são próprias:

  • Elenco de disciplinas que garantem o conhecimento aprofundado do turismo e das actividades que o constituem;
  • Forte formação de base cultural que permite compreender a inserção do turismo na sociedade;
  • Possibilidade de os alunos, através das opções que lhe são oferecidas, poderem alargar os seus conhecimentos a áreas não contempladas nos planos de estudos: podem escolher livremente línguas estrangeiras da sua preferência, cadeiras para os quais tenham maior vocação;
  • Corpo docente constituído, na maior parte, por doutorados e especialistas da actividade turística na qual exercem ou exerceram funções de grande responsabilidade profissional.

Os cursos de Turismo que a ULHT são actualizados e correspondem às necessidades do mercado? Que procedimentos são adoptados para garantir essa actualização?

Desde que a licenciatura em turismo foi criada em 1998, já foi reestruturado 3 vezes sendo a última no ano lectivo 2006/2007 para adequação ao Processo de Bolonha. Está agora, em função dos resultados desta adequação, a ser preparada uma adaptação às necessidades das mudanças previsíveis dos mercados turísticos.

Sempre que há uma mudança de planos de estudos é feita uma análise aprofundada do mercado do ensino em Portugal, das necessidades das empresas e organizações turísticas (mediante inquéritos), a análise dos cursos nas principais universidades estrangeiras e dos estudos que em todo o mundo vão sendo realizados sobre a educação em turismo.

Além disso, é feita uma apreciação prévia pelo nosso Conselho Consultivo que é constituído pelos mais importantes empresários do turismo em Portugal e por outras personalidades.


Porquê um curso superior de turismo?

O turismo é a actividade com maior crescimento em todo o mundo. Nos últimos 60 anos o turismo mundial, excepto em apenas 2 deles, cresceu sempre. Nenhuma outra teve idêntico sucesso.

Por isso, é já a maior actividade económica internacional e aquela que mais emprego cria. Nos próximos dez anos atingirá quase o dobro da dimensão actual e, segundo as estimativas da Organização Internacional do Trabalho, o turismo criará em todo o mundo, à volta de 55 mil empregos, … por dia!

Em Portugal, que é dos maiores destinos turísticos mundiais, o turismo é uma actividade fundamental para o seu desenvolvimento económico e dá emprego directo a mais de 500 mil pessoas. Nos últimos anos o número de pessoas que trabalham nas actividades turísticas aumentou 12 % contra 1% em toda a economia nacional, Se não fosse o turismo o desemprego seria muito maior.

A partir de 1999, apenas em três anos o número de licenciados que nela trabalham duplicou, embora ainda represente uma percentagem reduzida do total. Para alcançarmos a taxa de participação de empregados com curso superior, idêntica à que se verificou em Espanha (o que é indispensável) o turismo português necessita de mais de 60 mil licenciados, em particular, nas áreas de conhecimento do turismo.

Em consequência, a formação superior em turismo oferece uma oportunidade impar.